segunda-feira, 4 de junho de 2018

Renascimento

um dia eu sangrei até a morte
mas em um belo dia, eu renasci
e como um fênix,
mais forte

agora, por mais que as vezes eu sinta dor
e começo a sangrar
eu dou um jeito de estancar o sangue
agora, eu sei que tem vida após fim do mundo

desde que nasci de novo
consigo enxergar as cores
consigo enxergar os sentidos
nessas linhas tortas

o segredo da vida é que
para manter a lucidez
é saber que as vezes
você precisa perder a razão







terça-feira, 29 de maio de 2018

Sinto muito.

Eu sinto muito.
E infelizmente, isto não é pedido de desculpas,
é que eu sinto muito mesmo.

E ninguém é obrigado a atender o meu sentir,
ninguém é obrigado a entender o meu sentir,
ninguém é obrigado a reverter o meu sentir.

Só eu que sou obrigada a lidar com o meu sentir.
Que é 8 ou 80,
mas nos dois extremos
eu sinto muito.

Se em algum momento, equivocada,
eu te procurar com todos os sentires em mãos,
eu sinto muito.
E desta vez, é um pedido de desculpas.

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Quem você é

Quem você é por trás do Facebook?
Quem você é sem maquiagem?
Quem você é na felicidade?
Quem você é na infelicidade?

Quem você seria sem o Instagram?
Quem você seria sem seu smartphone?
Quem você seria se você não fosse nada além do que você mesmo,
sem filtros para se esconder?

Quem você é quando só resta você?
Quem você é quando olha para dentro?
Resta alguma coisa verdadeira, quando só resta você?
Ou você é nada além do que códigos?

Feche os olhos.

Quem você seria
sem nada para te representar.
Quem você seria,
se você só fosse você.

Quem você seria
se não pudesse se editar.

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Eu não vim aqui pegar um diploma

Eu não vim aqui pegar um diploma
eu vim para sair da bolha e crescer
conhecer pessoas que eu precisava conhecer
para florescer.

Eu poderia ter vindo antes
ou depois, ou nunca
mas eu vim no momento exato
e vou ir também.

[eu acho]

Um lugar e momento necessário
para me encontrar longe de imposições
e ter a certeza que sou o avesso
do que o mundo quer que eu seja.

Não quero títulos como degraus
não quero a felicidade de estar certa sempre
e perder a felicidade de estar com dúvida
deixando de me surpreender a vida.

Não preciso de certificados para me sentir bem
não preciso de certificados para saber que sou boa
não preciso de certificados para fazer o bem
não preciso de certificados para ser feliz.

[eu não vim aqui pegar um diploma]

Eu vim aqui para me descobrir
e ter certeza que o que me encanta
só eu posso construir
é de dentro para fora o encantamento

A vida segue o seu curso
independente do degrau que você estiver
e no fundo
o degrau é imaginário
a vida é muito mais complexa.

A vida segue o seu curso
e cada um pode escolher seu caminho
não degraus;
caminhos.

[a vida é muito mais complexa]

E cada um determina
o que vai lhe encantar
para ser feliz.

A satisfação de fazer amigos pelo caminho
ou
a vista do degrau mais alto?

[eu não vim aqui só pegar o diploma]




segunda-feira, 12 de março de 2018

onde (e quem) sou (e estou)

eu sou uma incógnita
eu mesma desconheço
o quanto vale o X

muitas vezes não consigo
interpretar o problema

mas é que quando nasci
os ventos me disseram
que eu não preciso
fazer sentido para os outros

"seja você"

e acho que exagerei
sigo tanto a essência da minha alma
que agora nem minha parte racional
consegue encontrar sentido em mim

por isso não me aventuro tanto
pelas terras da razão
não me deram o mapa
e acabo sempre me perdendo pelas estradas

aqui é melhor!
a razão dos ventos fazem sentido
e eu sei onde (e quem) sou (e estou)

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

quando o futuro chegar

somos super ansiosos pelo desfecho
nascemos já imaginando o final 
não queremos o agora
almejamos o futuro
sem lembrar que antes
existe um caminho
as vezes difícil
as vezes triste
mas as vezes bonito
e a parte bonita do caminho
não aproveitamos
nos deleitamos com o futuro
que nunca chega
ficamos nervosos 
pensando no quanto falta
mas não contemplamos
o que já temos

tic

tac

e a hora nunca chega 
mas sempre que o futuro chega
se torna presente
e infelizmente
não sabemos aproveitar
os presentes que a vida nos da

domingo, 26 de novembro de 2017

Reconhecimento

Estou em transição.
Jogando todo o meu eu velho
de canequinha para fora do meu corpo.
Estava me afogando em coisa velha.

Estou renovando de pele.
Um centímetro por dia.
Não sei se vou me tonar uma borboleta,
só sei que vou tirar essa pele que me aperta.

Uma hora tudo cai por terra, e caiu.
Não quer dizer que tudo está bem
só por que minha visão se abriu.
A verdade doí, e doeu.

Estou em encontro comigo mesma,
na ansiedade dos primeiros encontros.
Aos poucos conhecendo novos segredos,
e pintando novos poemas.

Minhas poesias mentiram para mim
desde que nasci.
Só agora resolveram falar a verdade
e agora me contam todo dia a nova realidade.



sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Puzzles

Será que eu vim a terra para padecer no paraíso por simplesmente enxergar o inferno nele? Por não compreender o motivo das pessoas mergulharem em um mundo raso de aparência e jogos sociais que apenas intoxica a corrente sanguínea? Por acreditar que a felicidade plena não é traduzida em reforçar posição social com vestimentas e eventos? Por preferir ficar na paz da solidão do que troca-la por relações de interesses? Por deixar de lado o que não me agrega?

Talvez a força negra no mundo me contaminou no momento em que eu a analisava. Talvez exagere e veja o mundo da cor que pinto. Preto e cinza. Talvez me perdi no escuro. Talvez me endureci e até aprendi a gostar de café sem açúcar. Talvez eu não saiba de nada e esteja errada. Talvez o egocentrismo achou morada no meu peito. Talvez estou mentindo para mim mesma quando digo que busco ser melhor, pois quanto mais eu tento mais vejo que o mundo não vale as tentativas. Mas sigo tentado, mesmo erroneamente.

Quem sabe eu precise parar de pensar tanto. Parar de procurar uma explicação para tudo e deixar que a justiça divina aja em seu tempo. Quem sabe um dia eu pare de correr atrás do meu rabo e enxergue a vida colorida e volte a gostar de café doce. Quem sabe a solução do quebra cabeça da vida seja que não tenha solução e na verdade, esse era o quebra cabeça o tempo todo.

"Felicidade?

Disse o mais tolo: "Felicidade não existe."
O intelectual: "Não no sentido lato."
O empresário: "Desde que haja lucro."
O operário: "Sem emprego, nem pensar!"
O cientista: "Ainda será descoberta."
O místico: "Está escrito nas estrelas."
O político: "Poder"
A igreja: "Sem tristeza? Impossível.... (Amém)"

O poeta riu de todos,
E por alguns minutos...
Foi feliz!"  [O Teatro Mágico]

terça-feira, 21 de novembro de 2017

O ciclo

Cada dia ta mais difícil
de soltar o grito
de deixar ir
e quando vai
é um estrago.
Mas um estrago bonito.
Tudo de ruim cai por terra.
Me atravessa.
Doí.
Bem mais do que o normal,
mas depois a tensão vai embora
e o corpo se esvazia
para se encher de novo
e uma hora explodir
e deixar ir.

terça-feira, 14 de novembro de 2017

O ego.

E a lagrima escorreu
como todos os dias,
invisível,
interceptável

Chora e nem sente mais.
Só as vezes,
quando lembra do mundo,
sujo pelo ego.

Todos querem falar.
Ninguém quer ouvir.
Todos querem o degrau mais alto,
só por querer.

"Lá a ótica do mundo me engrandece"

Não consigo acreditar
que sou tão especial e evoluída
por ter nojo desse mundo imundo
em que a maioria se apega em números

prêmios

status

colocações

Mas não se importam com o essencial: o caminho
e a qualidade.

As pessoas estão caindo e me enjoando.
Sempre certas. Donas da razão.
Nada mais é relativo
e muito menos tem dois lados.
Só o lado que lhe convêm e interessa.

E para conseguir ficar são
é só manter distância e aceitar estar errado.
Mas feliz. As vezes. 


quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Esquecida

Andei até aqui
e cansei.
Não de andar,
mas de pessoas que se levam
por sentimentos maldosos
alimentado pelo ego.


Eu cansei.
Eu só sei ser direta
nada de romantismo
ou figuração.

E eu me decepciono comigo mesma
quando ao fim do dia
percebo que meu ego me levou
para o vale da descompaixão.

Eu rezo.
Mas sei que de nada adianta
ta feito, já foi.

Desculpa.






quarta-feira, 26 de abril de 2017

RPM de agora (não tem)

Ta louco.
Cadê a revolução por minuto?
Ficou com os cabeludos dos anos 80.
Agora o mundo engatilha
para trás.

Cadê os loucos
que conseguem enxergar
essa lentidão?
Agora eu entendo
quem fica maluco beleza.

E eu vou ficar.

Quem matou e quem deixou morrer
a vontade da arte de viver
até o cubismo deixou sua vida torta
e tem casa do subúrbio com filhos.

Não quero voltar no tempo
quero ser agora
o que eramos.
Alguns ainda são.
Me puxem para cima.
Não quero cair com o resto.

Ta louco!
Cadê a revolução por minuto?
Deu problema nas engrenagens.
Quem vai concertar?


segunda-feira, 13 de março de 2017

Presente monossilábico

A luz se foi,
aquela força, cadê?
Para falar a verdade,
nem procurei.

Decadência.
Humanidade
decaída.
Ali.
Em todo lugar.
Não da. Não deu.
Desculpa.
Mas de quem é a culpa?
Quero gritar com ela.
De quem é a culpa?

Lembrei.
Sua.
Minha.
Nossa.

Brigar não adianta.
Chegamos aqui por brigar.
Guerras. Mortes. Crianças.
E todos brigam por justiça.
Mas nenhum acordo.
E como seria possível?
Todos tem razão.
Diferentes razões.
Mas nenhum acordo.

Solução não sei.
Não tem.
Cansei.
Quando tudo terminar, me chamem,


sábado, 21 de janeiro de 2017

Até que ponto

Ter o privilégio do conhecimento.
Até que ponto isso é vantagem?
Se no fim a roda gira igual para todos,
e as vezes mais lenta para mim.

Como enfrentar o mundo
quando você entende toda malandragem.
Como assistir o jornal
quando você sabe que cada minuto é comprado.

Do que serve esse estresse da faculdade
se o Zé vai se dar melhor do que eu
vendendo cerveja
para os estressados da faculdade.


segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

A vida é mais

A vida é mais do que suas poesias.
Paixão não pode ser descrita em rimar ruins,
ela tem que ser vivida.

Sentida em cada receptor, e neurônio cerebral,
vai por mim,
o mundo real também tem suas vantagens.

A vida é mais do que um mero poema.
Mas encare a realidade com a mesma leveza
de um verso.

Não se decepcione com a falta de amor e sincronia
do mundo concreto.
A arrume com pitadas da mesma visão de seus poemas.

Quando não ter jeito, quando se sufocar com a maldade,
fantasie a realidade com seus desvaneios em versos,

Não se perca se o mundo não faz sentido,
O SEU mundo tem que fazer sentido.

E na maioria das vezes,
o nosso mundo é o oposto do resto do mundo,
e tudo bem, alias, melhor assim.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Vida

Que loucura é se perder
deixar de ser
mudar-se para lá.

Quão assustador é
 a vida não seguir o roteiro
que escrevi.

A gente esquece do imprevisível
das metamorfoses e interferências.

Já não escuto as mesmas músicas
não escrevo os mesmos versos
nem faço as mesmas perguntas.

Nem escrevo mais roteiros.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

A comunicação que não temos

   Ontem eu lembrei porque eu quis estudar comunicação. Entre toda a crise identitária contemporânea é um verdadeiro alivio. Estava eu no parque municipal cobrindo o aniversário da cidade para fazer uma matéria valendo ponto. Obrigada. Na hora preferia estar em casa vendo Grey's Anatomy, ou dormindo, qualquer coisa. Mas ok, a vida não é um conto de fadas, fui, e acabei me surpreendendo. Engraçado como não esperamos muita coisa de algo que somos obrigados a fazer.
     
     Meu namorado foi também para fazer a cobertura aérea usando um drone. Sempre chove de crianças curiosas, dessa vez não seria diferente. A primeira a ver o "avião" no céu e associar com o controle na mão de um cabeludo estava muito maravilhado com o negocio voando. Mas MUITO mesmo. Ele ria sozinho, arregalava o olho, muito surpreso e feliz. Não demorou para ele subir no banco que tinha ao lado para ver as imagens do controle, a expressão de fascínio  no rosto do garoto só aumentava. É até difícil descrever. Eu não tinha percebido uma coisa até aquele garoto tentar falar, ele era surdo e mudo. Mas mesmo assim não deixava de se expressar, mesmo assim eu não deixava de perceber como ele estava alegre com aquela coisa. Ele gesticulava com a mão, tentava falar mas só saia barulhos. Meu namorado conseguiu perceber que ele pediu para controlar o drone, e respondeu "não, não". Fiz cara de paisagem né. Enfim. O menino viu uma mulher que o conhecia, e tudo que ele queria era mostrar o drone voando para ela, compartilhar a felicidade. Ele apontava para o céu, para o o controle e tentava falar, saia barulhos altos, até que enfim a mulher viu. E depois, o que aconteceu? Ela pediu desculpas porque ele era especial. DESCULPAS. Tipo, "o menino é espontâneo e curioso, mas nasceu mudo e surdo, desculpa pela única forma que ele consegue se comunicar". Que mundo é esse que temos que nos desculpar por nossos defeitos? Eu entendo o pedido de desculpa da mulher, existem muitos intolerantes no mundo, o que não entendo é justamente os intolerantes. Parece que cada dia que saio da caverna me decepciono mais com sociedade. 

     Mas enfim, depois dessa saída de foco, justificada, volto. Por que eu me lembrei o motivo de estudar comunicação? Porque a comunicação é uma coisa muito louca. O menino surdo e mudo não deixava de se comunicar, de brincar com as outras crianças (ele não precisava pedir desculpa para elas), de explorar o mundo. A comunicação é o eixo central da vida. As brigas começam com a má interpretação, e a internet e as redes sociais chegou para provar isso, creio que nem preciso de dar exemplo. Quando comecei a curso de jornalismo tinha a ideia romântica de fazer revolução como jornalista, hoje já sei que isso é difícil. Sei que a minha tarefa será trabalhar e levar informação para as pessoas em uma época louca. Uma época em que as pessoas nascem sabendo se comunicar, mas como Rousseau concordaria, a vida em sociedade o faz perder essa característica. Se os adultos soubessem, e não tivessem medo de comunicarem tão verdadeiramente como esse menino que conheci no parque o mundo estaria melhor.  

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Porque as pessoas vão aos psicólogos (e porque os psicólogos também precisam de psicólogos)

        Eu queria desabafar com alguém, queria dizer que meu coração esta pesado, dizer que apareceu uma mancha esquisita em um local impróprio no meu corpo. Quase fiz isso ontem, mas a pessoa com quem quase falei parecia tão ocupada com os próprios problemas. Será que ela precisava desabafar também? Será que é culpa da era digital e redes sociais? Ou as pessoas sempre foram individuais assim? Isso é ser adulto? Que loucura. Como não ficar louca em um mundo desses? Um mundo onde pessoas não conversam entre si, o que talvez seria o assassinato de algumas aflições. Eu sou carente e melequenta por que preciso de contato de alguns humanos para ficar feliz? Sou a trouxa por que ainda não sei a receita de "ser feliz sozinha"? Será que as pessoas realmente são felizes sozinhas? Por que eu não consigo me expor com convicção oralmente? Por que eu sempre penso nos prós e contras e acabo sem respostas?

Acho que estou autorizada a ser clichê: "calma, respira, e não pira".
Calma menina.
Podia ser um poema,
e é um poema.
que loucura
não saber o que sente
e até achar que não sente
por que não entende
o que realmente sente.

*me desculpa pelas péssimas rimas* *mas eu estava autorizada a ser clichê*

        Plagiando Coldplay: ninguém me disse que seria hard assim. Alias, poderia ser de outra forma? Estamos vivemos o 1984 de Geoge Orwell, ou é apenas a mais pura realidade pós moderna "matrixterizada" (sim, eu inventei essa palavra, por isso está entre parenteses e só depois percebi a ironia quando reli). Só eu estou cansada e com medo do futuro de amanhã? Estão percebendo que a estrutura desse texto é construído basicamente de indagações? Percebem o significado oculto disso?  

terça-feira, 26 de julho de 2016

Daqueles dias

Hoje é um daqueles dias
ontem também foi
se nada mudar
amanhã também será.

Eu sempre tenho esses dias
mas minha forma de lidar com eles mudou
não grito de dor
ninguém tem culpa ou tempo.

Esses dias estão sendo tão daqueles dias
que acredito que nem a poesia queira ajudar
mas, o que custa insistir um pouco?
Talvez ela se sensibilize.