sábado, 12 de março de 2011

Ainda

Meu coração ainda acelera
quando escuta seu nome,
meus olhos ainda te querem
mesmo com você longe.

Não acredite nas palavras que digo,
minha boca foi feita para discordar
com meus sentidos.
Meu coração não está em paz.

Já não sei o o que pensar,
alias, já não penso.
Sempre perco o ar
com as noticias que o vento traz.

3 comentários:

dinho-music disse...

Belo poema.

Asphyxia disse...

Bonito poema! Bem pessoal! rs

Se você gostar de suspense, pode acompanhar meu conto no meu blog! Aqui está o link: http://asphyxiaa7x.blogspot.com/2011/03/confessionario-i-despertar.html

Se houver interesse, siga-me! =)
Beijos!

Isabelle Meuser disse...

Seus poemas são lindos! Parabéns (: